Acidentes em piscinas devem ser evitados mesmo nas férias de inverno

kid-1401157_960_720.jpg
Foto: Pixabay.

As férias escolares de julho se aproximam, e as crianças enfim terão o dia inteiro para brincar em casa ou no condomínio. O problema é que muitas vezes os cuidados com segurança não são observados, e o que é brincadeira pode virar uma surpresa desagradável. Estimativas apontam que acidentes domésticos com crianças aumentam em até 25% durante as férias e, na maioria das vezes, este tipo de acontecimento pode ser evitado. Em se tratando de piscinas, os cuidados devem ser tomados desde o momento do projeto da casa ou do condomínio.

 

Segundo José Mauro Couto, diretor de marketing da construtora Planeta, o primeiro passo é cercar o perímetro da piscina. O acesso deve ser por um portão que a criança pequena não consiga abrir. Se o local estiver disponível ao uso, um adulto deve sempre estar presente para monitorar as brincadeiras. Crianças pequenas nunca devem ser deixadas sem supervisão nestes locais.

Outro detalhe importante é o piso do entorno. Ele não pode ser liso, para que se evite o risco de escorregões. Muito cuidado também com o tipo de brincadeira que é feito perto d´água, sempre evitando qualquer atividade que represente risco de queda na piscina. “Sabemos que a piscina é fonte de diversão, é um ambiente em que pais e filhos passam momentos especiais. Ter cuidado com a segurança é um carinho que o pai deve tomar, mas que deve existir desde o início de qualquer projeto de moradia”, finaliza  o diretor de marketing da Planeta.

 

810x400 instituto infancia-app3