Especialista alerta a importância da imunização

canstockphoto2720476
Foto: Canstock.

No mês em que comemoramos a importância da imunização e de manter as vacinas em dia, o foco acabou sendo outro: o desinteresse da população pela vacinação. Um exemplo é a baixa procura registrada pelo Ministério da Saúde com as ações de vacinação contra a gripe: a estimativa era vacinar cerca de 48 milhões de pessoas em todo o Brasil, porém apenas 35,1 milhões receberam a imunização.

A baixa procura tem preocupado especialistas que veem a ação como preventiva para a saúde de toda a população. As campanhas têm como objetivo conscientizar a população sobre a importância de manter todas as vacinações em dia, independentemente da idade, diminuindo a probabilidade de contrair diversas doenças, como Caxumba, Tétano, Hepatite A e B, formas graves de Tuberculose, Meningites, Febre Amarela, Pneumonia, gripe, entre outras.

Para se ter uma ideia, em 2016, o Estado de São Paulo teve o maior número de casos registrados de caxumba, uma média de 13 registros por dia, totalizando cerca de 4.193 casos. Para o Dr. Fernando de Oliveira, o aumento no número de pessoas que contraiu a doença é devido à falta de cobertura vacinal adequada em determinadas pessoas, propiciando desta forma a circulação do vírus.

O médico explica ainda que “as vacinas podem ser produzidas com os agentes vivos causadores das doenças (vacinas atenuadas) bem como com os agentes mortos (vacinas inativadas)”. Quando tais agentes artificiais entram em contato com o nosso organismo, nosso corpo produz anticorpos que o combatem e, por isso, criamos imunidade.

Fonte: Fernando de Oliveira, médico infectologista do Hospital Moriah.

 

 

9722_01_A_810x400px_Banner-Mobile_Escolas-do-bem_Nutrifam