Gravidez no inverno tende a diminuir enjoos matinais e garante melhor qualidade de sono

beauty-woman-pregnant-adult-life_1220-936.jpg
Foto: Freepik.

Os dias mais frios podem ser mais confortáveis para as futuras mamães, que sofrem menos com inchaços e o calor. No entanto, devido à temperatura fria e o ar seco são necessários alguns cuidados especiais.

De acordo com o ginecologista e obstetra Gustavo de Paula Pereira, passar pela gestação durante os dias mais frios pode trazer alguns benefícios, como a melhor qualidade de sono e menor tendência a apresentar os enjoos matinais.

“Principalmente no final da gestação, as mulheres tendem a sentir mais calor e desconforto; com as temperaturas mais baixas, o desconforto diminui, mas a barriga grande e a dificuldade em encontrar uma posição confortável, principalmente para dormir, continuam. Além disso, as gestantes tendem a sentir menos enjoos, pois não têm aquele mal estar provocado pelas altas temperaturas. Vale destacar que não falamos dos enjoos do início da gestação, que são provocados pela elevação dos hormônios nessa fase”, explica Gustavo.

Por um outro lado, são precisos cuidados ainda mais rigorosos com a saúde da gestante, que, devido à gravidez, tende a ter a imunidade mais baixa. “É essencial que se vacinem contra a gripe e evitem grandes aglomerações e lugares muito fechados, tão comuns nos dias mais frios”, completa o médico.

O especialista cita mais alguns prós e contras de passar pela gravidez durante os dias mais frios do ano. Veja:

Prós

– Pele sem manchas: com o frio a exposição ao sol tende a diminuir, evitando o surgimento das manchas típicas da gestação;

– Menos inchaço: por um lado, a vasoconstrição, mais comum nos dias frios e que pode influenciar no aumento da pressão arterial, ajuda a diminuir os inchaços tão comuns na gestação. “Além disso, as baixas temperaturas deixam o uso das meias elásticas, que são muito úteis na prevenção do edema nos membros inferiores, muito mais confortável”, complementa Gustavo.

Contras

– Maior tendência ao ressecamento da pele, o que exige o uso de hidratantes regularmente;

– Pressão alta: nota-se uma maior prevalência de hipertensão gestacional e pré-eclâmpsia nos meses frios. “Acredita-se que a constrição dos vasos sanguíneos, em reação ao frio, pode influenciar nesse processo”, explica o médico.

“Vale ressaltar a importância de não se esquecer de tomar água, já que no frio tendemos a diminuir o consumo. As gestantes devem se manter sempre hidratadas, pois a água é essencial ao seu bem estar e do feto”, finaliza o obstetra.

 

Fonte: Dr. Gustavo de Paula Pereira, médico Tocoginecologista, mestre em Ciências na área de Obstetrícia e Ginecologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP