Saiba a diferença entre bronquite e asma e como preveni-las

Seu filho sai correndo e, após alguns metros, perde o fôlego, puxa o ar com dificuldade, praticamente não consegue respirar. Afobado em tentar ajudá-lo, mas com toda a propriedade que a sabedoria popular confere a todos nós, você decreta que seu filho tem asma. Mas você sabe o que é a asma? E bronquite? A maioria das pessoas pensa que conhece esses problemas, mas o médico Élcio Vianna, presidente da Comissão de Asma da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), afirma que o tema ainda gera muita confusão. “Quando há dificuldade de respiração, as pessoas geralmente se referem a ela como sendo asma, mas pode não ser”.

 

Bronquite alérgica

A asma é, na verdade, uma bronquite alérgica, cujo desenvolvimento ocorre em decorrência de predisposição genética e fatores de risco desencadeantes, como poeira, odores de tinta, produtos químicos, mofo e perfumes.

Ou seja, a asma é um tipo de bronquite, uma denominação para uma forma de inflamação que acontece nos brônquios. Além da bronquite alérgica (ou asma), há também a bronquite aguda (causada por infecção) e a bronquite crônica (geralmente causada pelo tabagismo, tanto ativo quanto passivo). “Bronquite é um nome genérico que se dá para as inflamações nos brônquios, que pode ter diversas origens”, explica o médico.

O especialista destaca que quando a bronquite alérgica surge ainda na infância e é tratada de forma correta, aproximadamente metade dos casos desaparecem na idade adulta. “No caso dos adultos, mesmo que não desapareça por completo, seguindo corretamente as orientações médicas pode haver redução das doses dos remédios e uma melhora significativa na qualidade de vida”, diz.

Bronquite aguda

São também as crianças que mais sofrem com a bronquite aguda. Causada principalmente pela ação de vírus ou bactéria, a infecção nos brônquios incomoda, mas tem a vantagem de não ser crônica. “É como um resfriado que acometeu o brônquio e vai passar”, tranquiliza Élcio.

Bronquite crônica 

Por fim, a bronquite crônica é a mais fácil de ser evitada, pois depende da própria pessoa e daquelas que estão ao seu redor, já que é causada pelo tabagismo. No caso das crianças, cabe aos pais não fumar ou evitar o fumo passivo dos filhos. Geralmente esse tipo de bronquite se desenvolve no fim da vida, mas pode aparecer antes tanto nos fumantes ativos como nos passivos. Ao contrário de outros tipos de bronquite, possui tendência a piorar cada vez mais. “É uma doença degradante, que obstrui os brônquios, e sem cura”, alerta o médico.

Tratamentos

Todos os tipos de bronquite possuem algumas semelhanças no tratamento. A inalação e as conhecidas ‘bombinhas de asma’ são os recursos mais utilizados para dilatar os brônquios e facilitar a passagem do ar que chega aos pulmões. Porém, é importante alertar que o uso de qualquer medicamento deve ser orientado por médico, pois realizados inadequadamente podem trazer efeitos colaterais perigosos.

“Há políticas públicas hoje no país para o fornecimento de medicação, mas a SPPT luta por ampliação também da oferta de diagnósticos mais amplos, além de exames e tratamentos contínuos, para evitar a evolução da doença”, afirma Élcio.

 

Fonte: Elcio Vianna é presidente da Comissão de Asma da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

 

 

810x400 instituto infancia-app3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s