Conheça a razão dos vômitos e diarreias nos pequenos

Dia tranquilo, seu filho brinca normalmente quando, subitamente, começa a ter diarreia. O primeiro pensamento que vem à cabeça é “comeu algo estragado”. Embora os alimentos sejam responsáveis por muitos casos de incontinência fecal, existem outras razões que podem levar ao problema, como o consumo de água de rios ou piscinas, infecções causadas por bicos de mamadeiras ou chupetas sujas, vermes ou vírus.

Causas e sintomas

Quando a diarreia ocorre por consequência do consumo de algum alimento estragado, em geral outras pessoas que o consumiram tendem a sentir os mesmo sintomas, segundo o pediatra José Luiz de Lima. “Os alimentos que mais comumente causam diarreia são frutas ‘passadas’, carnes deterioradas, maionese e produtos derivados de leite, principalmente iogurtes”, alerta.

Caso o problema tenha sido desencadeado por vermes, as diarreias são mais fracas, constantes e prolongadas. O pediatra explica que os vermes costumam sair do corpo pela diarreia e que os pais não devem se preocupar mesmo que ela se prolongue por até 7 dias.

Deve-se suspeitar que as diarreias sejam decorrentes de vírus quando duas ou mais crianças ou adultos que convivem apresentarem cólicas e diarreia com poucos dias de intervalo entre elas. No entanto, o mais preocupante é o rotavírus, infecção que costuma desencadear diarreia, vômitos e febre alta, e geralmente ocorre em períodos de frio e tempo seco. “Nestes casos é obrigatório o isolamento da criança para evitar a propagação do contágio. No final da crise de diarreia por vírus podem aparecer algumas pintinhas vermelhas no corpo da criança, o que é normal”, afirma.

O que fazer?

Não importa a causa da diarreia, a criança deve ficar num ambiente fresco e arejado para não perder mais líquidos pelo suor, não tomar sol durante o período em que estiver doente e ter uma alimentação normal, evitando apenas alimentos gordurosos. “Os pais não precisam se preocupar com a ‘desnutrição’ passageira, pois a criança tem boas reservas de nutrientes, e ela voltará a se alimentar normalmente quando estiver bem. Embora deva ter uma alimentação normal, não se deve forçar a criança a comer”, ressalta José Luiz.

Vômitos e palidez

O pediatra explica que se a diarreia for acompanhada por vômitos, a situação é mais preocupante, pois é maior a perda de minerais como cálcio, sódio, potássio, etc. “O melhor remédio nesses casos é a criança se alimentar adequadamente, ingerindo bastante líquido, comendo em pequenas porções, de preferência alimentos mais frios e menos açucarados. Alimentos gordurosos jamais”.

Outro fato que preocupa os pais é a criança ficar pálida e fraca logo após ou antes de vomitar. Segundo José Luiz, isso é normal, é o sangue que vai para a barriga e acaba faltando na pele e no cérebro. O ideal é os pais manterem a calma e fazerem massagens leves no corpo da criança para ajudar a redistribuir o sangue.

Ajuda profissional

Procure um médico quando ocorrer alguma das situações abaixo:

– Diarreia durar mais de 7 dias ou houver disenteria (diarreia com sangue).
– Criança ficar mais de 12 horas sem urinar.
– Febre ou dores que não melhoram nem com o uso de medicamentos.
– Criança vomitar apenas água, mesmo ingerida em pequenas quantidades.
– Criança estiver gemendo muito, com olhos fundos e sede muito intensa.

Fonte: José Luiz de Lima é pediatra na Santa Casa de Ourinhos.

 

810x400 instituto infancia-app3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s