Descubra quais alimentos podem melhorar o aprendizado das crianças

Ver os filhos adquirindo novas habilidades e tirando notas altas na escola é sonho comum dos pais. E, para que isso aconteça, é preciso cuidar daquilo que também interfere no bom desenvolvimento físico: a alimentação. 

O contrário também acontece: alimentar-se de forma inadequada pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo. “Refeições incompletas, como comer só massa no almoço, só bolacha no lanche, excesso de frituras e carência de frutas e verduras tendem a tornar as crianças sonolentas, desanimadas, muitas vezes confundidas com preguiçosas, quando são sintomas de erros alimentares”, explica a médica ortomolecular e nutróloga Liliane Oppermann.

Equilibrar os nutrientes é a dica básica para promover o bom desenvolvimento físico e cognitivo dos pequenos. A dica é escolher os alimentos que ofereçam esses nutrientes básicos e ainda contenham substâncias capazes de turbinar as funções do cérebro. A seguir, confira os mais poderosos e acrescente-os ao dia a dia das crianças!

1) Peixes: salmão, atum, sardinha e outros peixes de águas profundas são fontes de ômega 3, uma gordura benéfica que compõe os neurônios, favorecendo a transmissão de impulsos nervosos. “Estudos têm mostrado que seu consumo durante a gravidez também reflete positivamente no QI do recém-nascido”, acrescenta Liliane. Quanto consumir? 1 filé pelo menos 3 vezes por semana.

2) Carne vermelha: é a melhor fonte de ferro, mineral essencial para a prevenção e o combate da anemia. A deficiência de ferro causa cansaço e prejudica a concentração das crianças. Quanto consumir? 1 bife de 3 a 4 vezes por semana. O ferro também está presente em leguminosas e folhas verde-escuras.

3) Azeite: além do ômega 3, o azeite é rico em substâncias antioxidantes que protegem as células nervosas contra danos. Quanto consumir? 1 colher (sopa) por dia.

4) Ovo: é fonte de colina, uma vitamina do complexo B que participa da formação de novos neurônios. O nutriente é importante também na gestação, pois já nesse período interfere na capacidade de memorização da criança até a fase adulta. Quanto consumir? 1 ou 2 ovos de 3 a 4 vezes por semana, de preferência cozido.

5) Brócolis: possui ácido fólico (vitamina B9), que melhora a conexão entre as células. O nutriente faz efeito já durante a gravidez, sendo fundamental para a formação do sistema nervoso do bebê. Quanto consumir? 1 xícara (chá) pelo menos 2 vezes por semana.

6) Maçã: a fruta é considerada uma das melhores fontes de fisetina, um composto antioxidante que favorece o amadurecimento das células nervosas. Quanto consumir? 1 unidade por dia.

 

Fonte
Liliane Oppermann é médica ortomolecular e nutróloga e diretora da Associação Médica Brasileira de Ortomolecular

 

 

9722_01_A_810x400px_Banner-Mobile_Escolas-do-bem_Nutrifam

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s