Crianças mimadas crescem egocêntricas e não respeitam a autoridade dos adultos

É muito comum ver crianças nos corredores do shopping, supermercados ou em uma loja de brinquedos dando um “show” de berros, choros ou se debatendo no chão, porque querem alguma coisa e seus pais não querem ou não podem dar. Para minimizar essas atitudes, os pais ou adultos que acompanham a criança acabam cedendo, e aí o jogo fica 1 x 0 para a criança, que na próxima vez já saberá o que deve fazer para conseguir o que quer.

De acordo com Valéria Ribeiro, coach familiar, “existem vários fatores que levam uma criança a ser mimada e todos eles estão relacionados aos comportamentos dos adultos que convivem com essa criança, indo desde a superproteção até uma certa negligência. Entre esses fatores estão: a rivalidade entre o casal; sobre algo que é proibido em um dia e permitido em outro; pais muito ocupados que querem compensar o filho pela sua ausência, dando presentes e realizando desejos além do que é normal; medo de que aconteça algo muito ruim para o filho; pais que tratam seu filho como um bibelô; pensam que os filhos têm que ter tudo aquilo que os pais não tiveram; e, medo de não serem amados ao dizer “não”, frustrando os desejos da criança”, explica.

A questão é que os pais só entenderão que têm um filho mimado muitos anos depois, quando os caprichos da criança se tornarem normais e suas demandas aumentarem. 

A especialista aponta alguns os sinais que indicam que uma criança é mimada:

1- Quando os pais acreditam que o filho está sempre certo, independentemente da situação, e mesmo que o filho esteja errado;
2- Dependência exagerada dos pais para tomada de decisão (superproteção);
3- Dificuldade em dividir;
4- Birras frequentes;
5- A criança só come a comida favorita dela;
6- Nunca ajuda os pais ou outra pessoa;
7- Mostra desagrado com frequência;
8- Usa de manipulações;
9- Sempre precisa ser convencida e persuadida;
10- Não aceita não como resposta.

Há uma diferença entre mimar e dar afeto. É preciso encontrar o equilíbrio entre dar afeto e situações em que a vontade dos pais deverão prevalecer, não por serem pais autoritários, mas por saberem o que é melhor para a criança naquele momento. Segundo a especialista, o mimo é quando a criança é tratada com carinho excessivo, satisfazendo todas suas vontades. “Mimar uma criança é amar do jeito errado”, finaliza Valéria.

 

Fonte: Valéria Ribeiro, Coach familiar, especializada em psicologia e desenvolvimento humano.

 

 

 

Anúncios

Um comentário em “Crianças mimadas crescem egocêntricas e não respeitam a autoridade dos adultos

  1. Parabéns a especialista Valéria. Muito bom. Alerta aos pais. E quantos mimados vemos por aí. Adultos mimados também…Porque não tiveram a coragem de seus responsáveis para dar o equilíbrio.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s