Tempo seco traz riscos à saúde da garganta

A baixa umidade do ar é comum no outono e no inverno, o que aumenta o número de pessoas com tosse e outros sintomas respiratórios, uma vez que o tempo seco deixa a mucosa mais sensível e suscetível ao ataque de micro-organismos.

Queimadas, ar condicionado, pólen e poluição das ruas pioram ainda mais alergias, gripes e resfriados, causando incômodos não só na garganta, mas também no nariz e nos olhos.

“É muito comum que um sintoma leve a outro. A obstrução nasal, por exemplo, mesmo que inicialmente seja isolada, leva à respiração pela boca e pode gerar desconforto e dor de garganta”, diz a médica Talita Poli Biason.

resfriado-outono.jpg

Para prevenir problemas e aliviar os sintomas, as dicas da médica são:

  • beber bastante água durante o dia;
  • manter o ambiente higienizado (limpando as superfícies com pano úmido);
  • lavar as mãos sempre que entrar em casa, manipular alimentos, usar o banheiro ou após tossir e espirrar;
  • ingerir alimentos saudáveis e ricos em água, como frutas e verduras;
  • praticar exercícios em horários em que a umidade do ar não esteja tão baixa, como pela manhã.

Se, mesmo com esses cuidados, os sintomas surgirem, é fundamental buscar ajuda médica, pois em casos de processos inflamatórios, o especialista pode receitar medicamentos.

Fonte: Talita Poli Biason, médica.

Este conteúdo é compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.

 

 

 

Anúncios