Acariciar a barriga na gestação auxilia no controle das ansiedades

A conexão entre a mãe e filho começa desde cedo, quando o bebê ainda está dentro do útero. O leve toque da futura mamãe em sua barriga ou o simples fato de falar ou cantarolar podem estimular o seu bebê, que consegue sentir e ouvir a medida que esse laço entre mãe e filho se consolida.

Segundo estudos, bebês que recebem carinho da mãe desde a barriga apresentam mais segurança ao se relacionar com as pessoas, lidam mais facilmente com as pressões da vida e se sentem mais amados.

acariciar barriga
(Foto: Pixabay)

Além de trazer autoestima e relaxamento para a mãe, a automassagem durante a gravidez colabora para um parto mais tranquilo.

“A ligação emocional é um hábito saudável para a gestante e, assim como o autoconhecimento, autoestima e feminilidade, contribui para uma gestação serena e emocionalmente estável, o que promove uma ligação mais sadia com o seu bebê”, afirma o obstetra Maurício Sobral.

A automassagem ainda ajuda no momento do parto estimulando as contrações. “Ao acariciar a barriga, a fibra uterina, que a partir da segunda metade da gravidez fica muito sensível a qualquer movimento, faz com que a barriga endureça favorecendo mais contrações”, finaliza Sobral.

Fonte: Maurício Sobral, obstetra.

 

Leia também:

Saiba como aliviar o inchaço durante a gravidez

O perigo da obesidade durante a gravidez

Cinco cuidados para ter antes de engravidar

 

Este conteúdo é compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.

Anúncios

Dez motivos para dar carinho aos filhos

Tão bom ganhar um abraço depois de um dia exaustivo de trabalho. Ou ouvir palavras doces e de incentivo ao preparar um almoço comum durante a semana. Pois é, todo mundo gosta de carinho. E com as crianças não é diferente!

Os pequenos também precisam se sentir amados e receber cafuné de vez em quando.  Veja, a seguir, 10 motivos que vão transformar a sua percepção sobre as vantagens do carinho em sua família.

1) Ensina autoestima
Aprendemos a gostar de nós mesmos quando sentimos que alguém que amamos e admiramos também nos ama. Ser carinhoso com seu filho irá dizer a ele que ele é bom, querido, amado.

Porém, o carinho deve ser dado de forma incondicional e não apenas quando ele tiver feito algo que você valoriza. Carinho não é prêmio, é amor! E amor a gente não sente pelo que o outro faz, mas sim pelo que o outro é.

2) É gostoso e faz bem à saúde
Carinho não é só bom para quem recebe, mas para quem dá também. Quando sentimos amor pelos filhos, nosso corpo aumenta a produção do hormônio ocitocina, responsável pela sensação de prazer, segurança e bem-estar físico e emocional.

Se seu filho for um bebê e você estiver amamentando, o carinho, por meio da ocitocina, também faz a produção de leite aumentar e fortalece os laços afetivos entre vocês para o resto da vida.

3) Mostra como cuidar das relações
Ser um pai ou uma mãe carinhoso(a) constitui um modelo para seu filho que ele irá levar para todas as relações que fizer na vida, inclusive com os filhos que terá um dia. Nesse sentido, não se trata apenas do carinho físico, mas também (e principalmente) do uso carinhoso das suas palavras e atitudes em relação à criança.

carinho criança

4) Deixa a vida mais leve
Quanto mais nos envolvemos com as questões objetivas de nosso dia a dia, mais olhamos para nós mesmos e para os outros ao redor com objetividade, como se fôssemos robôs.

Chegar em casa e cobrir um filho de beijos e abraços desperta a subjetividade de ambos e faz todo mundo esquecer dos problemas lá de fora.

5) Desperta os sentidos
A pele humana é formada por inúmeras terminações nervosas que levam as mais diversas informações ao cérebro sobre o ambiente externo. O carinho durante a infância ativa essas terminações e faz com que a criança não só conheça melhor o seu corpo como também associe o toque carinhoso com a sensação de prazer, segurança e amor.

6) Cria vínculo / intimidade
Conforme os filhos vão crescendo, acabam se distanciando dos pais, num processo natural de autonomia e descoberta da identidade.

Se esses filhos foram crianças que receberam bastante carinho durante a infância, tendem a se sentir à vontade para buscar o colo dos pais nos momentos difíceis, o que os deixa mais confiantes e seguros para conquistarem a independência.

7) Traz segurança
Receber o apoio e o carinho dos pais nos momentos tensos, fortalece sentimentos de esperança e segurança, fundamentais para a conquista da resistência à frustração e do amadurecimento pessoal.

8) Aumenta o respeito
Quando o pai é carinhoso com o filho, mostra que respeita suas necessidades emocionais e o ama acima de tudo. Com isso, na hora de colocar limites, vai ser mais respeitado e menos visto como um tirano.

9) Gera amor pela vida
Um pai carinhoso, em geral, não é apenas uma pessoa que tem facilidade em acariciar os outros. É alguém que se importa. E quem se importa, não se importa apenas com pessoas, mas com as plantas, os animais, o meio ambiente… Portanto, ser carinhoso com o filho é servir de inspiração para que ele se importe, real e verdadeiramente, com o seu papel dentro do mundo onde vive.

10) Começa uma corrente do bem
Da mesma forma que a agressividade vai crescendo e se multiplicando ao ser passada de uma pessoa para outra, o carinho também pode ter o mesmo efeito. Crianças que vivem num ambiente cercado de carinho tendem a resolver conflitos de forma mais pacífica e inteligente, por meio do diálogo e da negociação.

 

Fonte: Adriana Serrano, psicóloga clínica comportamental de Bauru (SP).