Gorduras são fundamentais na alimentação infantil

O consumo de gorduras é frequentemente associado à má alimentação. Contudo, é importante esclarecer as funções desses nutrientes para o corpo, especialmente durante os primeiros 1.000 dias do bebê.

O DHA (abreviatura em inglês do ácido docosa-hexaenico), por exemplo, é um ácido graxo do tipo ômega-3 e o principal responsável pelo desenvolvimento cerebral.

gordura
(Foto: Freepik)

Uma pesquisa da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, mostrou que bebês de mães que consumiram DHA na gravidez tinham menos chances de nascer prematuros ou com baixo peso.

O consumo de peixes durante a gravidez, aliás, diminui o desenvolvimento de doenças alérgicas no bebê, pois as gorduras podem influenciar na estrutura e na função das membranas das células do sistema imune.

Entretanto, é importante prestar atenção ao tipo de gordura consumida e evitar produtos processados que contenham gordura trans ou hidrogenada – que aumentam o risco de obesidade e doenças cardiovasculares. Essas gorduras estão presentes em biscoitos, sorvetes, alguns chocolates, margarina e outros alimentos industrializados.

 

Fonte: Universidade de Kansas.

 

Leia também:

Leite materno protege contra excesso de peso precoce

Criança pode ser vegetariana?

Crianças mais velhas têm menos chances de experimentar novas comidas saudáveis, afirma especialista

 

Este conteúdo é compartilhado pelo Programa Escolas do Bem, do Instituto Noa.

 

 

Anúncios